Lifan prepara ao menos três novidades para o Brasil

Chinesa focará em SUVs por aqui, mas depende de um quadro econômico mais estável

Como já explicamos no teste do Lifan X80 no Brasil, o modelo inicia uma guinada estratégica das marcas chinesas por aqui em busca de uma consolidação no mercado brasileiro, provando que também são capazes de atuar em segmentos mais caros.

No que depender da Lifan, se o cenário econômico do Brasil caminhar para uma trilha mais estável – e o preço do dólar também ajudar – a montadora chinesa deseja ampliar bem mais seu catálogo de modelos por aqui, contemplando produtos que também ajudem a empresa a melhorar suas margens de lucro em nosso país.

Durante uma conversa com o Autoo no lançamento do X80, o diretor de vendas da Lifan, Jair Oliveira, nos explicou que a fabricante tem como cartas na manga ao menos mais três modelos além do SUV grande recém-lançado previstos para o Brasil. Muito provavelmente essas três novidades deverão figurar no Salão de São Paulo para testar a reação do público.

O que já está mais próximo de ganhar as ruas brasileiras, inclusive com grande parte da homologação concluída, é o X50. O crossover compacto lembra em porte e estilo modelos como o CAOA Chery Tiggo 2 e o JAC T40. Aqui no Brasil, portanto, ele se encaixaria na faixa dos R$ 60.000 a R$ 70.000 dependendo da transmissão.

Na China, o X50 é equipado com um motor 1.5 aspirado que pode trabalhar em conjunto com câmbios manual de 5 marchas ou automático CVT. Se chegar ao Brasil, é certo que para ser competitivo será mandatório ele contar com a caixa CVT. Com proporções compactas, o X50 mede 4,10 m de comprimento, 1,72 m de largura, 1,54 m de altura e possui 2,55 m de entre-eixos. Com 20,8 cm de altura livre em relação ao solo, ele está bem semelhante ao que JAC T40 e CAOA Chery Tiggo 2 oferecem.

Preenchendo a lacuna entre o X50 e o X80, a Lifan também cogita vender aqui no Brasil o X70, modelo recentemente lançado na Argentina. Posicionado como um SUV compacto (4,39 m de comprimento e 2,61 m de entre-eixos), a resposta da Lifan para o segmento hoje dominado por Honda HR-V, Nissan Kicks e cia., o Lifan X70 conta com trunfos como a suspensão independente nas 4 rodas com layout multibraço no eixo traseiro, motor 2.0 aspirado com pouco mais de 140 cv, câmbio CVT e um amplo espaço para passageiros e bagagens no porta-malas.

Para dizer que não vai ficar apenas no mundo dos SUVs, a Lifan planeja também pegar um modelo já pronto em seu portfólio chinês e atuar em uma faixa de mercado hoje pouco explorada: a dos carros 7 lugares por menos de R$ 100.000. A ideia da fabricante chinesa seria importar ao Brasil o M7, um MPV (multi-purpose vehicle) que poderia ser um belo adversário para o Chevrolet Spin, hoje a única opção oferecida aqui que mescla três fileiras de assentos, câmbio automático e custa menos de seis digitos.

O Lifan M7 mira as famílias maiores ou quem tem necessidade de um carro mais espaçoso e conta com opções de motores 1.5 turbo com injeção direta e 2.0 aspirado como no X7. Dentre o leque de transmissões figuram os câmbios manual de 5 marchas ou automático CVT para o motor 2.0. O propulsor 1.5 turbo pode receber a mesma caixa manual de 5 marchas ou o câmbio automático de 8 marchas. Resta saber qual conjunto a Lifan escolheria para o Brasil.

Na China, o M7 pode receber um bom pacote de equipamentos, com destaque para o teto solar panorâmico, sistema de câmeras 360º, assistente de permanência em faixa, dentre outros. A minivan mede 4,72 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,66 m de altura e tem 2,78 m de entre-eixos. Por esses números, é plausível esperar um bom nível de espaço interno para o modelo.

Vamos ver se, após o período eleitoral e com as oscilações do dólar mais controladas, a economia ajude a Lifan a concretizar seus planos para o Brasil. Com mais modelos e a concorrência aumentando, todos só temos a ganhar com essa movimentação.

 

Você pode gostar...