Porto Alegre é a 3ª melhor cidade do Brasil para se viver após os 60 anos

Santos, seguida por Florianópolis e Porto Alegre são as cidades de grande porte que oferecem melhor qualidade de vida para pessoas com mais de 60 anos de idade, segundo o recém-lançado Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL). Iniciativa do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV/EAESP).

Com metodologia inédita, ele analisa sete variáveis _ Indicadores Gerais; Cuidados de Saúde; Bem-Estar; Finanças; Habitação; Educação/Trabalho e Cultura/Engajamento _ e mais de 60 indicadores de 498 cidades brasileiras de grande e pequeno portes, ponderando também o clima. E chega a três rankings: um para o envelhecimento da população em geral; um para pessoas com idade entre 60 e 75 anos e um para aquelas acima de 75 anos.

“O IDL é mais do que apenas um ranking”, afirma Wesley Mendes-da-Silva, que coordenou a pesquisa na FGV/EAESP. “Trata-se de uma proposta de mudança de visão e atitude, implicando em políticas e práticas na promoção de um envelhecimento ativo”. O relatório, complementa Henrique Noya, diretor-executivo do Instituto, “vem ao encontro da nossa missão de apontar caminhos para que os brasileiros possam viver mais e melhor”.

“Se os adultos mais velhos são em número cada vez maior e habitam principalmente as cidades, mapear e entender o que influencia seu bem-estar nesses espaços é fundamental”, pondera Noya. “Há evidências de que os ambientes físico e social podem apoiar ou inibir a saúde, o engajamento, a produtividade e o propósito de vida perseguido pelas pessoas no curso de seu envelhecimento”, destaca Mendes-da-Silva.

Na seleção das melhores cidades para envelhecer, a FGV/EAESP encontrou algumas características comuns, tanto nas grandes quanto nas pequenas cidades: força econômica; certa abundância de serviços de saúde; estilo de vida ativo; e oportunidades de estímulo intelectual, além de relativa qualidade da estrutura de habitação, com índices de violência menores, se comparados às demais.

Ao identificar ambientes mais amigáveis aos idosos o poder público pode tomar decisões suficientemente planejadas e assertivas com vistas a promoção e sustentação do padrão de qualidade de vida nas cidades brasileiras. Em especial, espera-se que a crescente parcela de idosos no país alcance oportunidades de manter-se ativa e engajada, prolongando sua vida com elevados padrões de vitalidade e autoestima.

Porto Alegre é exemplo em:

A cidade possui liderança nas questões relativas a Habitação consideradas no Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade, especialmente por possuir a maior quantidade de condomínios residenciais dedicados a idosos. Na temática de saúde, Porto Alegre apresenta-se em destaque, ocupando a sexta posição, essencialmente por possuir o maior número de enfermeiras por habitante, entre as 150 maiores cidades do país. Porto Alegre também se destaca positivamente pelo desempenho em questões relativas à cultura e ao engajamento das pessoas, fazendo a cidade ser um lugar vibrante e ativo. A cidade exibe um dos menores índices de idosos que dependem de seus parentes, e é uma das cidades com maior número de cinemas.

Porto Alegre precisa melhorar em:

A concentração de renda apresenta-se um aspecto crítico para a cidade de Porto Alegre, que se encontra entre as 20 cidades de pior distribuição de renda, entre as 150 maiores cidades do país. No campo da educação a cidade tem espaço para avançar, especialmente em dois eixos: aumentar o número de pessoas matriculadas no ensino superior e reduzir a taxa de distorção entre idade e série. Em que pese ser a terceira cidade de melhor desempenho em Cultura e engajamento, possui baixa taxa de casamentos envolvendo idosos.

Confira o Ranking:

Cidades com mais de 100 mil habitantes

1ª posição – Santos – SP
2ª posição – Florianópolis – SC
3ª posição – Porto Alegre – RS
4ª posição – Niterói – RJ
5ª posição – São José do Rio Preto – SP
6ª posição – Ribeirão Preto – SP
7ª posição – Jundiaí – SP
8ª posição – Americana – SP
9ª posição – Vitória – ES
10ª posição – Campinas – SP
Ver lista completa

Cidades com menos de 100 mil habitantes

1ª posição – São João da Boa Vista – SP
2ª posição – Vinhedo – SP
3ª posição – Lins – SP
4ª posição – Fernandópolis – SP
5ª posição – Tupã – SP
6ª posição – Votuporanga – SP
7ª posição – Lajeado – RS
8ª posição – Itapira – SP
9ª posição – Rio do Sul – SC
10ª posição – Bebedouro – SP
Ver lista completa

Você pode gostar...